Entrei na universidade, e agora?

college, study, student, text, university, universidade, portugal, lisbon, estudar, girl, experience
Image Credit: janeb13

Ah, entrar na Universidade. Aquele momento lindo em que cruzamos os portões enormes de entrada em alguma instituição conceituada de ensino, os pássaros cantam levemente e todos sorriem à nossa volta. Levamos dossiers, cadernos, canetas, sonhos e esperanças… Espera, espera, espera… Mas não é bem assim! Antes fosse…
A entrada na Universidade começa um pouco antes, quando ainda estamos no Secundário, indecisos com o curso, desesperados pelo horror dos exames nacionais e atormentados dia e noite com possibilidade de não entrar na 1ª fase, na nossa primeira escolha na Faculdade tão sonhada e aguardada por nós.

Embora tenha escrito um post sobre a não entrada na faculdade, surprise surprise, eu de facto entrei! Na 1ª fase, 1ª escolha e Faculdade que eu queria.  Soltei alguns fogos de artifício, os meus pais ficaram contentes, enfim, o de costume. A verdade é que este post vem desmistificar a entrada na Universidade, que no fundo não é nada de outro mundo! Sim, é importante. Sim, é um passo que vem com novas responsabilidades e experiências, mas não, não é nada de outro mundo.

Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades e mudam-se os colegas também. E o estabelecimento de ensino. E os professores, as matérias e tudo o resto… Claro que vais ter de aprender a lidar com coisas novas como: habituar-te a chamar de professor (ou pelo nome) ao invés de dizer ´stor, entregar trabalhos a tempo, fazer frequências e exames e talvez conhecer pessoas de nacionalidades e culturas bem diferentes da tua, ou, em alguns casos, sair da tua zona de conforto e ir estudar para uma universidade distante do sítio onde tu moras.
Mas, tudo o que tu verás numa faculdade contribuirá de alguma forma para o teu crescimento individual e à que saber enxergar isso da melhor forma.

Claro que por vezes vais desesperar porque tens muitos trabalhos e muita coisa para estudar… Claro que vais errar em alguma coisa e isso será normal, claro que vais descobrir coisas novas, por vezes na tentativa-erro e por vezes não e, claro que vais mudar. Poderá ser uma mudança positiva ou negativa, mas tudo depende de ti…

Não, a faculdade não é só seriedades. E sim, é um misto de novidades (já se passou um ano e eu ainda não me habituei a tudo).

Um beijo e um queijo,
Vanessa Almeida.

Inspiring Future – o que precisas saber sobre faculdade!

library, biblioteca, universidade, college, faculdade, portugal, lisbon, inspiration, inspiring, future, students, studying, studies, study abroad,
Image Credit: Foundry

Não sabes como calcular a tua média? Não sabes que curso hás-de escolher? A Inspiring Future tem resposta para tudo isso e muito mais!

Para os que não sabem, demorei um pouco a decidir que curso iria seguir na faculdade, e só acabei por me deparar com o meu curso quando fui à Futurália e foi lá, que me deparei também com a Inspiring Future, uma associação designada a ajudar alunos do ensino secundário a fazer a “travessia” para o ensino superior. Assim que chegámos à Futurália tivemos um debate acerca de como funciona a inscrição na DGES e como funciona todo o processo de candidaturas. Devo dizer que foi lá que tirei grande parte das minhas dúvidas acerca do ingresso ao ensino superior, porque no início parece um pouco confuso e nem todos os professores sabem como auxiliar os alunos de Secundário nesse sentido.

Para continuar esse processo de auxílio aos alunos eles têm também uma plataforma online, na qual disponibilizam a lista de cursos, as suas respetivas médias de ingresso, vagas e as provas de ingresso; têm também disponível informação sobre estudar no exterior (study abroad) e ainda informações sobre um programa de estágio denominado Inspiring Career Camp. Ao te registares no website tens também acesso ao cálculo de médias, onde eles te ajudam nesse sentido.

Além disto, durante o ano eles promovem palestras e workshops nas escolas secundárias por todo o país falando sobre o Ensino Superior, o mercado de trabalho e também sobre estudar no exterior.

worker, student, girl, travel, blogger, blog, university, study, college, faculdade, estudar, estudante,

Trabalho e estudo – Como conciliar?

   Image Credit: Kaboompics

     Quando eu olho para as pessoas e digo: “sim, eu trabalho e estudo” elas olham para mim espantadas (como se eu tivesse dito que tenho poderes sobrenaturais ou algo do género). Sim minha gente, eu trabalho e estudo! E por mais incrível que pareça é uma das realidades mais recorrentes nos nossos dias visto que muitos pais não têm a possibilidade de pagar a faculdade aos seus filhos e para que eles possam prosseguir nos estudos têm que tomar iniciativa e fazê-lo por si próprios.

     Se isso tem um efeito positivo ou negativo nos jovens, isso não posso dizer pois depende de cada um. Já conheci pessoas que trabalhavam e estudavam ao mesmo tempo e que isso se tornou prejudicial para os seus estudos. Já conheci outras que o fizeram e que isso foi uma estímulo para que não desistissem do estudo. Se és trabalhador-estudante, parabenizo-te! Isso significa que prezas o teu estudo e que acreditas que o estudo de alguma forma acrescenta algo à tua vida. Contudo, não quero de modo algum desmerecer aqueles que decidiram por outro rumo e parabenizo esses de igual forma.

Para os que optaram por estudar e trabalhar ao mesmo tempo, tenho algumas sugestões úteis:

1. Adquire uma agenda.
Garanto-vos que uma agenda altera é essencial (quer estudem quer não). Eu sou conhecida por ser uma pessoa extremamente ocupada. Uma das dicas que sempre dou a quem me pergunta qual é o meu jeito de fazer tudo sem faltar aos meus compromissos e digo-vos já que o único jeito é: ter uma agenda (e usá-la, como é óbvio) e saber as minhas prioridades.

2. Lembra-te do foco.

Optaste por isto, portanto lembra-te do foco que tens de manter. Prioriza o estudo e recorda-te: não é fácil, mas estás a fazê-lo para atingir um fim. Estuda, faz os trabalhos (mesmo que seja muito tarde e só te apeteça dormir), faz um plano de estudos.

3. Vais querer desistir.
Em algum ponto ficarás exausto(a) e quererás desistir. Não o faças. E se tiveres que optar por uma, prioriza os estudos. Não, não vai ser fácil… Por vezes só vais querer ficar deitado(a) o dia todo e o cansaço é tão grande que já nem sequer sabes o que fazer.

4. Alimenta-te corretamente.
A correria entre a faculdade-trabalho não é fácil. Sendo estudante universitária, uma das coisas que sei é que não dispomos de tempo algum, nem mesmo para comer e como tal, torna-se bem fácil saltar refeições ou optar por comida rápida e pouco saudável. Procura alimentos variados, na porção correta e que te possam dar energia. Tenta não saltar refeições. Leva contigo barras energéticas, água e pequenos lanches saudáveis).

5. Procura apoio!
Procura pessoas que te auxiliem e estimulem nos momentos mais difíceis. Quer sejam amigos ou  familiares temos sempre aquelas pessoas que nos dão um apoio constante e que são aquele suporte necessário para tornar os momentos difíceis um pouco mais “suportáveis”. Procura essas pessoas. Pede ajuda nos estudos (ou noutras áreas), mas não te desgastes sozinho.

Trabalhas e estudas ao mesmo tempo? Quais são as tuas dicas para manter o ânimo?

Um beijo e um cheiro,
Vanessa.

student, college, girl, universidade, faculdade, curso, escolha, friends, family, study, secundário, escola

Escolha do curso – a minha experiência

     Image Credit: StartupStockPhotos

Queres entrar para a faculdade e tirar um bom curso? Claro! Mas existe um problema: não sabes que curso hás-de escolher. Se estás nessa situação apresento-te a minha história. Como eu cheguei a escolher o meu curso.

     Durante toda a minha infância e adolescência eu sempre fui muito determinada quanto ao que haveria de seguir. Queria ser jornalista e sempre encaminhei tudo para essa direção. Mas quando entrei no secundário tudo isso mudou, os meus pais explicaram que eu deveria ponderar sobre o assunto visto que era um curso que me levaria ao desemprego. Entretanto comecei realmente a pensar sobre o assunto e acabei por perceber que talvez não fosse o curso apropriado para mim.
Digo e repito: a minha escolha envolveu sim a opinião dos meus pais, mas não foi baseada apenas nisso. Afinal, ingressar na faculdade e que curso seguir deve ser algo inteiramente escolhido e ponderado por nós. Porque serão 3 anos em que estudarás algo, que não, não será fácil e requererá motivação e gosto pela área escolhida. Portanto, passei os últimos meses em pânico quanto à escolha do curso. Tudo parecia confuso e turvo.

    Tudo mudou quando fui à Futurália. Era o meu “agora ou nunca”. Estava determinada a selecionar o meu curso nesse dia. E realmente o fiz. Foi uma forma lúdica, dinâmica, moderna e tranquila de me deparar com o meu curso. Parei na banca de uma universidade na qual acabei por não selecionar como primeira opção e vi o nome Línguas, Literaturas e Culturas em letras grandes. Parei. Tive curiosidade. Informei-me sobre as médias, que aparentemente adequavam-se à minha. Na verdade, o que me atraiu mais foi o facto de o nome do curso ter incutido os meus gostos pessoais. Gostava de aprender línguas, gostava de Literatura e amava conhecer culturas novas. Parecia ideal não é? Aproveitei o dia para informar-me imenso sobre outros cursos, outras faculdades e divertir-me um pouco com as minhas colegas de turma.
Nos dias que se seguiram eu pesquisei na internet sobre o curso e recolhi informação sobre outros cursos do meu interesse e por fim, quando chegou a hora de colocar as minhas 6 opções por ordem acabei por colocar Línguas, Literaturas e Culturas como primeira opção. E adivinhem? Entrei! Primeira opção na faculdade que queria. E sim, gosto muitooo do meu curso.

     Portanto se tu estás a passar pelo mesmo, estás no último ano de Secundário e não sabes que curso escolher aqui estão algumas dicas bem práticas:
1. Simplesmente relaxa e aproveita o teu término de ciclo. É uma fase que termina na tua vida e tu não queres recordar o teu ano como um dos mais stressantes da tua vida.
2. Conversa com pessoas que te possam informar sobre cursos. Familiares, amigos, colegas, antigos alunos, etc.
3. Faz uma pesquisa intensa na web. A internet dá-nos esse privilégio e há inúmeras campanhas online sobre cursos e universidades.
4. Vai à Futurália e às feiras da Inspiring Future, visita as universidades nos “dias abertos” (investiga primeiro quais serão esses dias), frequenta as bancas das universidades que certamente estarão na tua escola Secundária e pede informação sobre os cursos que te “saltam à vista”.
5. Participa de conferências e workshops sobre a escolha do curso.
6. Escolhe o que te agrada, mas ouve aqueles que estão à tua volta, quer sejam pais, professores, colegas, amigos, entre outros, e pondera sobre o assunto.
7. Tira boas notas para subires a tua média e teres alguma “tranquilidade” ao escolher um curso com uma média um pouco alta.

E tu? Já sabes que curso escolherás? Se consideraste as dicas úteis comenta e partilha com outros colegas que estão com dificuldade nessa escolha. Entraste em algum curso este ano? Como foi a tua experiência em escolher o curso?

Um beijo e um cheiro,
Vanessa Almeida.

sad, student, girl, college, studying, unhappy,

Não entrei na universidade, e agora?

Image Credit: Foundry

Ah, que momento fantástico para se ser aluno. A entrada na universidade! O momento pelo qual pais, alunos, professores e até aqueles familiares distantes esperavam. O momento em que fazemos valer o penoso esforço de 12 anos de estudo profundo e intenso (ou nem por isso). Mas, calma aí. E quanto aos que não entram? O que se faz aos que não conseguiram entrar este ano?

      Quer por disciplinas por fazer, um exame que correu mal e que terá de ser repetido ou por outro motivo qualquer (incluindo até mesmo impossibilidade financeira), centenas de alunos por todo o país não conseguem ou decidem por bem não entrar este ano na universidade. Nesse momento surge o desânimo de ver os colegas e amigos a publicarem fotos e frases acerca desta ocasião particular e marcante. Mas, nem tudo tem de ser tristeza… Portanto vim dar-vos algumas dicas de coisas a fazer durante este ano que podem ter utilidade mais à frente.

  1. Aprende algo novo!
    Durante o secundário não dispomos de muito tempo livre (ou talvez o tenhamos e não queiramos utilizá-lo da maneira correta. O que é certo é que se estás a terminar disciplinas ou a repetir exames o que vais ter é tempo livre, portanto, aproveita para aprender algo novo. Investe num curso de Inglês, Francês, Espanhol, Italiano ou até mesmo Alemão e Mandarim (porque não?). Melhora em muito o teu currículo e dá-te imenso jeito na faculdade.
    Sempre quiseste um curso de fotografia, escrita, moda, design? Investe agora enquanto há tempo para tal, porque a faculdade tira muito do teu tempo.
    Podes também investir em outros desejos pessoais como aulas de música. Quer o  teu instrumento favorito seja piano, guitarra, bateria, enfim, porque não investir nisso agora? Acredita, depois pode ser realmente tarde demais.
  2. Viaja pelo mundo!
    Imensas pessoas de diferentes culturas pelo mundo afora utilizam o ano entre o término de secundário e o início da faculdade para viajar. Muitos fazem interrails ou intrarails ou até mesmo um gap year (em breve talvez faça um post sobre estes assuntos). 
  3. Faz voluntariado.
    Se sempre quiseste envolver-te em voluntariado mas faltou-te o tempo (como no meu caso), porque não aproveitar este ano para participar em algum projeto (mesmo que a curto prazo) para ser parte de algo que te enriquecerá curricularmente, culturalmente e moralmente? Inscreve-te para ajudar no canil mais próximo à tua casa, ou até mesmo no Banco Alimentar.
    Para os mais altruístas e desejosos de ajudar têm também a oportunidade de ajudar internacionalmente em projetos de um ano ou seis meses em outros países a ajudar em conjunto com alguma associação (como o caso da UNICEF).
  4. Arranja um emprego.
    Vai dar-te jeito (sim, vai). Tanto para o currículo, porque é bom para as empresas que tenhas tido outras experiências de trabalho (mesmo que não tenha nada a ver com o que tu queres fazer a nível profissional). Também seria bom se criasses uma conta poupança e começasses a juntar uma parte desse salário para os teus planos futuros (faculdade por exemplo). Fora que é ótimo ter o nosso próprio dinheiro.
  5. Tira a carta.
    Muitos dos que estão na faculdade querem tirar a carta, mas não podem por falta de tempo (como eu por exemplo). Portanto é uma ótima altura para fazê-lo tranquilamente, sem ser às pressas. E assim, quando fores para a faculdade talvez já possas ir no teu próprio automóvel.

Lembrem-se apenas que o importante é não desanimar! Devem usar este momento da vossa vida como um incentivo para crescer e não para regredir.

E vocês? Entraram na faculdade? Se não entraram deixem nos comentários alguns dos vossos planos para este ano.

Um beijo e um cheiro,
Vanessa Almeida.